POLÍTICAS PÚBLICAS... “CRIANÇA” O ÚLTIMO ÍTEM DA LISTA!

Quando alguém identifica a figura de uma criança ou adolescente nos faróis da cidade, logo diz... cadê o Conselho Tutelar desta cidade que não faz nada?
Quando nos noticiários de TV aparece a figura de crianças e adolescentes cometendo atos infracionais, logo o povo diz... cadê o Conselho Tutelar desta cidade que não faz nada?
Quando alguém encontra uma criança ou adolescente nas esquinas se prostituindo, logo diz... cadê o Conselho Tutelar desta cidade que não faz nada?
Quando alguém identifica uma criança ou adolescente no tráfico de drogas, logo diz... cadê o Conselho Tutelar desta cidade que não faz nada?
Poderia fazer diversas citações aqui do que escandaliza o povo. Mas, será que a pergunta deveria ser esta mesmo? “Cadê o Conselho Tutelar desta cidade que não faz nada? ” Ou poderíamos dizer... cadê os cidadãos de bem desta cidade que não fazem nada? Cadê os pais para ensinarem os princípios e valores familiares? Cadê a presença ativa da comunidade? CADÊ OS POLITÍCOS DA NOSSA CIDADE E DO BRASIL QUE NÃO QUEREM E NÃO DESEJAM MAIS TRATAR A CRIANÇA E O ADOELSCENTE COM SIGNIFICÂNCIA?
É muito fácil reclamar, falar mal, acusar e criminalizar a criança e ou adolescente por quaisquer erros ou conduta. Aliás, hoje o domínio das expressões e força de habito é a transferência de responsabilidades, ou seja, sempre terá e precisará ter um culpado para isentar a responsabilidade de outrem.
Lamento ver a cruel inversão de valores em todas as esferas. Infelizmente esse não é só um pensamento, mas sim, as atitudes, e, uma triste realidade em todo país por parte de muitas famílias, das pessoas e do governo. Infelizmente os sentimentos, pensamentos e atitudes individualistas, egoístas e de desamor são as marcas deixadas pelo ser humano nos dias de hoje.
Um governo de município, de estado ou de qualquer país do mundo que não priorizar políticas públicas e não colocar a criança e ao adolescente como prioridade absoluta e envolve-lo na proteção integral, podes crer que já começou falido. Cuba tem muitas limitações e problemas, mas, o mais impactante é que lá eles lutam para que nenhuma criança durma na rua ou passe fome.
Começamos o ano um dos milhares de casos que acontece em nosso país na notícia de que duas crianças abandonadas pela mãe no quintal de uma casa em Camboriú, Litoral Norte catarinense, com um bilhete em que dizia que não aguentava mais ver os filhos passando fome e pedindo que as crianças fossem encaminhadas ao conselho tutelar; junto das crianças, uma menina de três anos e o irmão de um ano e meio, havia ainda uma mochila com vários pertences, carteira de vacinação, mamadeiras, fraldas e encaminhamentos médicos; por fim foram levados para um abrigo como medida protetiva. Porque temos que viver uma realidade tão cruel se temos tanta gente importante e tantos recursos a mão?
Faço desta coluna um apelo geral, pois, a responsabilidade não é do Conselho Tutelar, mas, da família, da comunidade, da sociedade e do Estado – Eu creio que juntos podemos construir uma cidade diferente! SENHORES VEREADORES, SECRETARIOS E PREFEITO será que poderíamos colocar as crianças e os adolescentes como prioridade absoluta no quesito educação? Será que poderíamos juntos encontrar soluções para o descaso social? Será que a SAÚDE não poderia ser nossa prioridade em 2017?  Precisamos de expressividade na causa mais importante das nossas vidas que são nossas crianças... elas são o nosso maior tesouro... são o nosso legado... serão o nosso futuro!

As crianças NÃO são insignificantes... elas são os nossos filhos... elas são filhos desta cidade... filhos desta pátria. Como diz em provérbios de Salomão “na multidão de conselhos há sabedoria”. Precisamos ouvir o clamor do povo, planejar e executar com a maior brevidade possível políticas públicas que salvem o seu futuro das nossas crianças. Que Deus nos abençoe! 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

CONHECENDO MELHOR A SÍNDROME DA ALIENAÇÃO PARENTAL

O QUE ACONTECE DENTRO DA ESCOLA? Seu filho está seguro?

Os filhos não precisam de Super-heróis, eles precisam de pais verdadeiros!